segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Trabalho e Família: como conciliar?


Não é tarefa fácil, mas não é impossível...
A satisfação que nos proporciona realizar um trabalho afeta a nossa vida privada. É sempre recomendável trabalhar em algo que nos traga plena satisfação para chegar a casa de bom humor.
Nos casos dos casais em que cada membro pretende seguir a sua própria carreira com as suas prioridades pessoais, as suas próprias necessidades e uma organização de trabalho pessoal, a tensão está constantemente presente. Não acontece o mesmo em casais onde um membro trabalha fora de casa e outro em casa com os filhos. Devem chegar a um acordo especial, isso sim, sobre os temas de conversa.
Qualquer assunto que tenha a ver com o escritório não entra em casa.
Como é lógico, qualquer problema de trabalho afeta de forma individual mas não se deve transferir esse problema para o outro membro do casal.
Porquê?
A maioria dos trabalhadores tende a abdicar da sua vida privada em prol do trabalho, sobretudo pelo fator tempo. Não só pelas horas extra não remuneradas mas também pelo tempo perdido no trânsito de ida e volta ou outras deslocações (reuniões a altas horas, almoços, refeições e jantares de trabalho… ). O trabalhador é obrigado a assistir a todo este tipo de atos, o que explica a deterioração do casal ou do seio fami­liar.
Se ambos os membros do casal traba­lham e se está em jogo duas carreiras profissionais surgem novas complica­ções: como se ajustar, como se organi­zar, quem falta ao trabalho se um filho está doente, quem tem tempo para ir às compras, quem trata das reuniões escolares, etc. A prioridade de uma das duas carreiras está em jogo.
O excesso de trabalho é outro fator importante a ter em conta. Em muitos postos de trabalho, a carga de trabalho tende a aumentar de forma considerável.Os casais devem conseguir chegar a casa a uma hora decente para, pelo menos, se poderem ver durante a semana.
Além disso, é preciso ir buscar as crianças à escola, levá-las de manhã, preparar os jantares, os banhos, man­ter as relações sociais com os ami­gos… e a pressão é cada vez maior. Se somarmos tudo isto às viagens de trabalho… é inevitável que a vida pri­vada seja afetada pelo trabalho e vice-versa.
Em todos os estudos realizados sobre o conflito entre a vida privada e a pro­fissional observa-se um número claro de constantes. Alguns conselhos práti­cos:
Para muitas famílias o dinheiro é o maior motivo de stress. Os casais que se entendem bem, costumam ter menos problemas com o fator econó­mico. Falam sem rodeios sobre qual­quer assunto e aliviam tensões mais facilmente. Um conselho: não viva acima das suas possibilidades.

Há famílias que colocam o tempo livre acima de tudo para conviver em harmonia e consideram sagrado o pouco tempo de que dispõem. Apostam na atividades em família como por exemplo almoçar ou jantar juntos.
A comunicação é muito importante.

Nas famílias felizes escutam-se uns aos outros e respeitam-se mutuamente. É preciso saber prestar atenção aos outros. Neste caso o trabalho não afeta a vida pessoal, ambas completam-se.
Um conselho: aprenda a expressar o que sente. Fomente a comunicação com os seus familiares.
Tente estabelecer um critério justo e repartido para a realização das tarefas domésticas. Todos os membros da família devem participar.
Já agora, como concilia o seu trabalho e o seu tempo livre? Gostava de saber a sua opinião. Deixe um comentário. 





Boa semana!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Publicação em destaque

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo.  Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão ...