domingo, 25 de setembro de 2011

Emagrecimento saudável

Há que ter em conta que não se emagrecerá se a alimentação não for de caráter hipocalórico (proporcionado ao nosso organismo menos energia do que aquela que consumimos diariamente) e que todas as dietas restritivas perdem eficácia mais tarde ou mais cedo.
A proliferação de dietas «mágicas» para a obesidade e o excesso de peso é uma constante em determinadas épocas do ano: depois do Natal, Páscoa e sobretudo antes do Verão: é nessas alturas que muitas pessoas se sentem descontentes, com razão ou sem ela, com o seu peso, e decidem pôr em prática uma dieta ou consumir um produto de que ouviram dizer maravilhas. Este desejo de emagrecer não é normal, pois não se procura um conselho profissional, deitando-se a mão a todo o tipo de recursos «populares» (revistas, conselhos de amigos, publicidade, etc.)
A maior parte das vezes essa suposta dieta «mágica» capaz de «fazer perder sem esforço, sem fome e sem exercício» é seguida durante muito pouco tempo, uma vez que é na realidade impraticável, não se emagrece ou, simplesmente, se «morre de fome». É difícil de entender, mas o que é certo é que hoje em dia boa parte das decisões de emagrecer seguindo esta ou aquela dieta se baseiam em ideias carentes de toda a lógica e, claro, está, de qualquer fundamento científico. Por exemplo, que a celulite se dissolve com ananás e café, que se emagrece com caldos, chá e algas, que há moléculas «devoradoras» de gorduras, etc.
Estas afirmações são mais supersticiosas que outra coisa.
Se tem problemas de excesso de peso, pense duas vezes antes de começar uma dieta. 
Se não souber como começar, peça ajuda a quem sabe.
E não se esqueça: Coma bem e emagreça!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Publicação em destaque

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo.  Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão ...