sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Leia mais em 2012



Um dos meus objetivos para 2012 está relacionado com uma das minhas paixões: a leitura.
Muitas vezes passamos dias e dias sem ler e atribuímos a culpa a quem: à falta de tempo!
Pois, realmente a falta de tempo, ou melhor, a má gestão do tempo, é desculpa para muita coisa.
Já me referi várias vezes à gestão que devemos fazer do tempo e à importância de reservarmos uns minutos por dia à leitura.
Mesmo que vos possa parecer complicado ler um livro de 400 páginas, experimente o seguinte:

1º Comece por livros pequenos;
2º Leia, pelo menos, cinco páginas por dia, todos os dias. Custe o que custar, obrigue-se a ler essas cinco páginas diariamente;
3º Se algum dia, por um motivo imprevisível, não puder ler as cinco páginas, leia dez no dia seguinte. Mas, atenção, não leia vinte num dia já a pensar em estar três dias sem ler. Quanto mais ler, melhor. Cumprir a rotina da leitura é o objetivo principal.
4º Nunca interrompa a leitura a meio de um tópico ou capítulo.

Já fez as contas? Se ler 5 páginas por dia, lê 1825 páginas por ano, o que equivale a mais de quatro livros de 400 páginas!!
Cinco páginas leem-se tão depressa, não é verdade?
Leia, leia muito: Ficção, cultura geral, jornais, revistas, culinária, artes, tanta coisa que podemos ler... 
Pense nisso, e comece o ano a ler.

Estamos quase...em 2012!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Biscoitinhos de Chocolate


Ingredientes:
  • 100 g de manteiga derretida
  • 125 g de açúcar branco
  • 1 ovo
  • 150 g de farinha sem fermento
  • 70 g de chocolate negro em pó


Receita:
  1. Bater a manteiga derretida com o açúcar até obter uma mistura muito cremosa.
  2.   Juntar o ovo e bater bem.
  3.  Adicionar a farinha e misturar com uma colher de pau.
  4.  Finalmente, juntar o chocolate negro em pó.
  5. Colocar no forno, previamente aquecido, durante 15 minutos.



domingo, 25 de dezembro de 2011

Última semana do ano

Entrámos na última semana do ano. «Ano Novo Vida Nova», costumamos nós dizer. Vamos mudar? Se for preciso... porque não? O Ano só será realmente Novo se deixarmos de cometer os erros do Ano Velho. Não tenho razão?
Habitualmente, é nesta semana que fazemos um balanço das coisas boas e das coisas menos boas que se passaram ao longo do ano.
E é nesta altura também que pedimos os nossos desejos para o ano seguinte.
Às vezes, prometemos certas coisas mas depressa as esquecemos. E porquê?
Porque nada fazemos para as tornar possíveis. Essa promessa tem de ser um compromisso e tem de ser levada a sério. Só assim se concretiza.
O que vale dizer: "Este ano vou deixar de fumar" ou "Este ano vou emagrecer", ou ainda "Este ano vou estar mais com a minha família" se, depressa, esse propósito vai ficando adiado a cada dia que passa?
Não vale prometer, vale sim, esforçar-se por cumprir.
Comece o ano com o pé direito e com pensamento positivo. 


Eu não sou supersticiosa, mas há quem diga que passar o ano com dinheiro no bolso dá sorte!
Por isso, nesta última semana não gaste tudo o que tem...guarde-o para o ano seguinte!



terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Algumas ideias para ensinar os filhos a serem solidários

Estar disposta a ajudar alguém sem esperar receber alguma coisa em troca não é assim tão simples. Esta prática exige abrir mão de muita coisa, exige aprendizagem. E, como se costuma dizer, de pequenino é que se torce o pepino.

Hoje vou partilhar convosco algumas ideias para ensinar os  filhos a serem solidários:
  • Comece a ensinar os seus filhos, desde pequeninos,  a serem solidários. Mas não se esqueça de uma coisa importante: dê o exemplo. Se der o exemplo, os seus filhos vão imitá-la muito mais facilmente. Seja solidária. Dê sem esperar nenhuma recompensa.
  • Ensine a repartir. Se estiver a comer um bolo com os seus filhos reparta em bocados iguais, mesmo que um deles não queira tanto. Partilhe tudo: comida, brinquedos, roupas, atenção, afeto. Quando há irmãos, este gesto de partilha vai acompanhá-los por toda a vida.
  • Saiba ouvir. Ouvir a sério, prestar atenção. Não é ouvir por ouvir. Nada pior do que estarmos a falar com alguém que parece que nos ouve mas não está a prestar qualquer atenção. Não faça isso. Quando estiver com alguém, preste bem atenção ao que ele/ela lhe diz. 
  • Valorize o que é do outro. Estimule o seu filho a dizer bem de alguma coisa de alguém, por exemplo, da sopa da avó, do cheirinho do papá, do desenho que a irmã fez na escola, e muitas outras coisas.
  • Doe brinquedos, roupas ou outros objetos, mas cuidado. Não dê aquilo que não presta, ou está estragado. Se não serve para si, também não servirá para o outro. Acha que se der um casaco cheio de buracos, ou sujo,  alguém o vai vestir? Antes de dar, cuide bem das coisas e faça bem a seleção. 

E, já agora, peça aos seus filhos para ajudar nessa tarefa. Estará a ensiná-los a ajudar, a praticar o bem.





sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O último fim de semana antes do Natal

Pois é, estamos quase quase no Natal. Falta apenas uma semana!
O que vou fazer?
Bem, este fim de semana vou visitar a família que está longe.
As filhas já estão de férias e, portanto, há mais disponibilidade para viajar.
Digamos que vamos ter um Natal antecipado, já com entregas de prendinhas e também almoços e jantares com cheirinho a Natal.
Principalmente, espera-se muita paz.
Bom fim de semana!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Calorias de algumas sobremesas e doces

Olá.
Continuando um pouco o tema do meu post de ontem - Como não engordar no inverno, vou deixar-vos uma lista de doces/sobremesas/guloseimas que costumamos comer nesta época festiva e as respetivas calorias.
Se não quer engordar nesta época, deve ter em atenção as calorias, mais do que nunca.


Alimento/Peso/Calorias

  • Panettone/ 80g / 300
  • Rabanadas/ 3 fatias/ 360
  • Torrão de alicante/ 50g/ 250
  • Bolo de natal ou de nozes /50g (1 fatia)/ 250
  • Manjar branco/ 100g/ 220
  • Bolo-rei/ 1 fatia/ 390
  • Fios de ovos/ 1 colher de sopa/ 68
  • Azevias/1 unidade/ 190
  • Queijo da serra/ 20g/ 385
  • Filhós/1 unidade/ 135
  • Sonhos/ 1 unidade/ 190
  • Mousse de chocolate/ 1 taça/ 300
  • Ferrero Rocher/ 1 unidade/ 72
  • Bolo-rei
  • Mon chéri/ 1 unidade/ 75


Azevias
Panetone
Rabanadas


Filhoses





Faça as escolhas certas para não se surpreender quando subir para a balança.
Boas festas!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Como não engordar no Inverno





Com a chegada do inverno, muitas mulheres e também alguns homens começam a sentir mais necessidade de comer devido ao frio e, por isso, muitas pessoas veem o seu peso aumentar. 
É normal nesta estação fria sentirmos mais apetite, principalmente de alimentos quentes e cremosos. Isto porque o nosso corpo precisa de mais energia para manter a temperatura normal.
Mas cuidado, se não quer engordar, tenha atenção às escolhas que faz. 
Afaste-se dos queijos gordos, do pão quente com manteiga, das bebidas quentes à base de chocolate, dos doces com cremes, das sobremesas à base de leite e natas, das bolachas e chocolates (uma tentação!).
Ao pequeno almoço, prefira o pão com compotas, chás (use e abuse, sem açúcar, claro!), fruta assada ou cozida (com um pouco de mel e/ou canela).
Ao almoço, comece por uma sopa quentinha, de legumes, com pouca batata. Vai sentir-se muito mais saciada. Coma também carne ou peixe, sem molhos e acompanhe com legumes cozidos (pode abusar!).  Termine a refeição com fruta cozida, por exemplo. Se gosta de mousse, experimente fazer uma mousse de pêssego, maçã cozida, mas não acrescente natas. Assim, pode enganar o seu estômago e não se vai aborrecer com a sua balança.
Ao jantar, não caia na tentação de fazer uma refeição muito pesada. Pode ser semelhante ao almoço, mas não se aconselham guloseimas a seguir à refeição principal.
Se gosta do seu chocolate, prefira o negro. É muito mais saudável e engorda menos.   A hora de o comer também é importante, pois não o deve fazer a seguir a uma refeição completa. Prefira comer um cubo de chocolate quando sentir falta de energia. Não coma por vício.
Se sentir fome antes de ir dormir, beba um chá bem quentinho com duas bolachas pouco doces.
Tenha sempre em casa fruta fresca para não cair na tentação de comer o que está mais à mão. Normalmente há uma maior tendência em ir buscar aquilo que não é tão saudável.
Estamos no início do inverno, avizinham-se festas de família, com jantares, almoços, enfim, convívios sempre à volta da mesa. Tenha cuidado. É muito fácil ganhar peso, mas perdê-lo, é muito difícil.


Pense em si e na sua saúde! Viva feliz!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Mais uma semana de trabalho

Para algumas pessoas trabalhadoras, o fim de tarde de domingo pode ser um verdadeiro suplício. Isto porque está associado à ideia que no dia seguinte já é dia de trabalho. Identifica-se com este tipo de pessoas?


Pois bem, vou deixar-lhe algumas dicas para fazer render o seu fim de semana e combater a depressão ou pânico da véspera de segunda-feira:


1. Evite deixar trabalho pendente.Para evitar preocupações com o trabalho durante o fim de semana, evite deixar tarefas pendentes. Certifique-se que tudo o que tinha para fazer está feito. De preferência, organize a sua agenda no fim de cada semana de trabalho, para ter as prioridades estabelecidas e recomeçar bem a semana.
2. Não leve trabalho para casa. Os fins de semana são para ser aproveitados e, como tal, não deve desperdiçá-los com tarefas profissionais. Aliás, é importante fazer uma pausa do trabalho para manter os níveis de produtividade.
3. Evite dormir de mais. Se durante a semana está habituada a dormir determinadas horas, mantenha o mesmo horário ao fim de semana. Além de não quebrar a rotina do sono, consegue aproveitar melhor os únicos dias que tem para se dedicar a si própria.
4. Mantenha-se ativa. Seja com atividades domésticas, desportivas ou programas sociais é importante não passar o fim de semana sem fazer nada. Passar de um estado quase "vegetativo" para o ritmo acelerado de segunda-feira pode ser muito stressante.
5. Planeie o próximo fim de semana. Mude de atitude. Em vez de aproveitar o domingo para planear apenas semana que vem, planeie também os dias que vai ter de descanso. Desta forma, sentirá a sua semana a passar mais depressa.
6. Saia a meio da semana. Por mais cansada que esteja, faz bem sair a meio da semana para espairecer e repor forças. (Sim, eu sei, agora está frio e não apetece nada sair de casa... mas tente!). Não precisa de sair para jantar mas, por exemplo, tomar um cafezinho ao fim da tarde com uma amiga.


Já está convencida? Então é só passar à prática!
Boa semana.



quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Não viva de aparências

Olá a todos e a todas,

Pode parecer um pouco fora do contexto do tema do meu blog, mas hoje apeteceu-me escrever sobre um assunto, infelizmente cada mais comum entre os humanos. 



Longe vão os tempos em que as pessoas se contentavam com o pouco que tinham e ninguém tinha inveja de ninguém, nem tão pouco se sentia inferior por não ter isto ou aquilo porque todas as pessoas faziam um tipo de vida idêntico. É claro que sempre houve ricos e pobres. Mas hoje há os ricos, há os pobres, há os que nem são ricos nem são pobres e há aqueles que fazem vida de ricos mesmo sem poderem.

Hoje, são muitas as pessoas que não conseguem assumir que não têm condições para ter determinadas coisas mas insistem em manter as aparências. Consequências disso? Dívidas e mais dívidas, perda dos bens mais essenciais, como seja a casa para morar, já para não falar naquelas que insistem em alimentar os vícios mesmo não tendo dinheiro para comer. Com tudo isto, ficam doentes, deprimidas, muitas delas acabam mesmo no hospital.

Se não quer ficar doente, não viva de aparências! Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho, etc., está acumulando toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro.

Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raíz. O seu destino é a farmácia, o hospital, a dor...
Não é isso que quer para si, pois não? Seja verdadeira, honesta, não viva de artificialidades.

Faça isso e será feliz.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Presentes de natal

O Natal está a chegar e  as pessoas já andam a fazer contas ao dinheiro para comprar os presentes para a família e não só. Nem sempre é fácil escolher o presente certo para cada pessoa. Mas a nossa preocupação, muitas vezes é investir num presente caro. Por essa razão, como este ano o nosso orçamento foi reduzido, algumas pessoas já pensaram em reduzir também o número de presentes e decidiram comprar apenas para as pessoas mais chegadas.
Eu tenho uma opinião diferente. Este ano estou a pensar dar mais presentes do que nos anos anteriores. E mesmo assim, penso gastar menos do que habitualmente. Como vou fazer? É simples. Em vez de gastar 20€ em cada presente, penso gastar em media 10€ ou até menos. Com isso, vou reduzir a despesas e não vou deixar de dar alguma coisa a alguém. É claro que vou ter cuidado com o que vou comprar e pensar em algo pessoal, simples e ao mesmo tempo barato. Como já tive oportunidade de dizer mais do que uma vez, o que conta é a intenção. Não concordam?
Não deixe de comprar presentes, se isso o(a) faz feliz.
Eu gosto de receber (quem não gosta?), mas, acima de tudo,  adoro dar.
Sugestões para presentes?
  • Colónia de bolso
  • Creme de mãos
  • Lenço/cachecol
  • Bolsa de cosméticos
  • Estojo de manicure
  • Vernizes
  • Bijutaria
  • Flores naturais
  • Caixa para fotos
  • Caixa de arrumação de bijutaria
  • Chocolates
  • Etc. etc.

Para as crianças? Qualquer brinquedo serve. Eles adoram abrir presentes, seja ele qual for. Invista mais no embrulho, que deverá ser num papel lindo, brilhante, com bonecos e um grande laçarote.
Para os adolescentes é muito mais complicado, para não dizer, impossível de escolher. Nestas idades é muito complicado agradar-lhes seja com o que for. Por isso, e porque nunca sei se vão gostar ou não do presente, optei por lhes dar dinheiro. «Grão a grão enche a galinha o papo», não é verdade? Então, com 10€ meus, mais 10 € de outro, já faz 20€ e eles compram algo que os faça felizes, nem que seja naquele momento. Sim, porque na adolescência nunca se sabe quando estão felizes. Ora estão bem, ora ficam muito aborrecidos, sem que ninguém compreenda as razões.
Acho que todos nós conhecemos casos destes. 
Resumindo, dar menos presentes não me parece solução ideal para poupar.
Acho que adotando este sistema de comprar o mesmo número de presentes, ou até mais, mas mais baratos, conseguimos atingir um nível de poupança e contribuir para que fiquemos duplamente felizes.
Não acham?

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Regresso ao passado

Lembram-se do tempo em que não havia guardanapos de papel e todos usávamos guardanapo de pano? Parece tão longe esse tempo, não acham?

O papel veio invadir as nossas casas. Há cada vez mais variedades: folha simples, folha dupla, dupla face, lisos, às flores,aos quadrados. Alguns são tão lindos e tão resistentes que é uma pena deitá-los fora no final da refeição. Não acham um desperdício?



Por vezes compramos uma toalha de pano linda, grande, com guardanapos lindíssimos, mas nem sempre os usamos, porque o papel é mais prático. Nunca vos aconteceu isso?
Pois, a mim já e muitas vezes. Por isso, como forma de poupar e também de proteger o ambiente, cá em casa decidimos voltar ao velho guardanapo de pano. Além disso, é uma forma de recordar os velhos tempos.
Lava, suja, volta a lavar, volta  a usar até ficar velhinho.
E com argolas de guardanapo, já viram o efeito da mesa? Muito mais chique...
Eu tenho argolas personalizadas. Assim, se o guardanapo já foi usado ao almoço mas não se sujou, pode ser usado pela mesma pessoa na refeição seguinte.
É só poupar!!!!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Objetivos para o mês de dezembro

Adoro o mês de dezembro, não só porque está mais frio e passamos mais tempo juntos ao quentinho da lareira, mas também porque terminamos mais um ano e concluímos a maior parte dos nossos objetivos.
Por falar em objetivos, já definiu os seus para este mês?


Pois bem, este mês eu pretendo fazer o seguinte:

  • As decorações do Natal cá em casa (simples, muito simples, mas feitas sempre em família).
  • Comprar os presentes para a família e amigos.
  • Visitar a família que vive mais longe.
  • Visitar a família que vive perto mas que já não vejo há muito.
  • Concluir as leituras que ando a fazer.
  • Organizar as festas de aniversário das minhas filhotas (simples, caseiras e com a família).
  • Namorar muito e ir ver o mar antes do  fim do ano.
  • Ser Feliz.

Independentemente de se gostar ou não do Natal, esta é uma época que, na minha opinião, não deixa ninguém indiferente. As pessoas são mais simpáticas, mais solidárias, mais humanas. Estarei enganada?


Já agora deixo um conselho: uma vez que estamos em crise, seja prudente nas compras que fizer. Não gaste mais do que aquilo que pode pagar.


Boa semana!