terça-feira, 31 de março de 2015

Desafio das duas semanas sem compras

Quem disse que temos de andar todos os dias nas compras? 
Hoje vou deixar-vos um desafio.
Durante duas semanas tentem não comprar nada. Mesmo nada!
Com certeza que a vossa despensa terá mantimentos para duas semanas e, quiçá, para muitos mais dias.
Em primeiro lugar, devem começar por definir um menu semanal com os ingredientes existentes em casa.
Experimentem cozinhar todos os dias um pouco mais de quantidade, de forma a que dê para levar também para o trabalho.
Café e/ou chá, façam em casa e levem também para o trabalho.
Para não terem a tentação de comprar um bolo no bar do local de trabalho, o melhor é fazerem bolo em casa, cortarem às fatias e levarem uma fatia por dia na lancheira.
Iogurtes também podem fazer em casa, se tiverem iogurteira, claro.
As gelatinas são excelentes. Façam em casa, coloquem em caixinhas individuais e levem uma por dia.
Se não passam sem pão, comprem pão no fim de semana que dê para duas semanas.
Apetecia-lhes arroz e acabou? Não faz mal.Se têm massa em casa, façam massa. Habituem-se a não ir comprar assim que falta alguma coisa.
Quanto à roupa, o conselho é o de escolherem a roupa para todos os dias no início de cada semana.
Se conseguirem superar este desafio, vão chegar à conclusão que valeu a pena fazer alguns sacrifícios. Não deixaram estragar nada, pouparam muito mais e deram uso a utensílios que andavam esquecidos.
Têm dúvidas?
Não custa nada experimentar!
Se têm filhos pequenos, envolvam-nos neste desafio e peçam-lhes sugestões. Por vezes as crianças têm ideias engraçadas.



domingo, 29 de março de 2015

Ementa da semana

Estamos quase em abril!
Daqui a nada estamos no Verão. Vamos lá cuidar da linha!

A pensar nisso, esta semana a ementa tem mais verduras e legumes e menos hidratos.

SEGUNDA-FEIRA:
Almoço: Caldo verde; Febras grelhadas com legumes salteados; Fruta.
Jantar: Sopa ligeira; Peixe em papelotes e salada mista; Fruta.

TERÇA-FEIRA:
Almoço: Sopa de feijão verde; Bife de frango grelhado com salada; fruta.
Jantar: Sopa ligeira; Bacalhau com batata e legumes; Fruta.

QUARTA-FEIRA:
Almoço: Sopa de feijão verde; Salada russa com atum e ovo; Fruta.
Jantar: Caldo verde; Pudim de verduras; Salada mista; Gelatina light de morango.

QUINTA-FEIRA:
Almoço: Creme de grão com espinafres de espinafres; Filetes Primavera com legumes cozidos; Fruta.
Jantar: Creme de alho francês; Frango à Brás; Salada mista; Fruta.

SEXTA-FEIRA:
Almoço: Creme de legumes; Febras grelhadas com feijão preto; Salada mista; Fruta.
Jantar: Sopa de espinafres; Filetes de pescada com puré e legumes salteados; Gelatina light de ananás.

SÁBADO
Almoço: Creme de alho-francês; Frango assado com arroz de legumes; Fruta.
Jantar: Sopa de espinafres; Tarte de atum e courgete; Fruta.

DOMINGO:
Almoço: Creme de legumes; Lombo assado; Salada mista; Fruta.
Jantar: Sopa ligeira; Pizza; Fruta.

BOM APETITE!

sábado, 28 de março de 2015

Essencial vs supérfluo

Bem, não é assim tão fácil definir estes dois conceitos. A sua definição é muito relativa. O que pode ser essencial para uma pessoa pode ser supérflua para outra.
Saber distinguir o que realmente é essencial para nós nem sempre é uma tarefa fácil. Tem muito a ver com a cultura, com o passado de cada um.
Se, por exemplo, algumas pessoas passaram muitas dificuldades financeiras e hoje têm um maior poder de compra, é difícil para elas abrir mão de qualquer coisa. Tudo é essencial!
Já aquelas pessoas que sempre puderam escolher o que queriam, nunca se sentiram privadas de nada, sempre conseguiram mais facilmente selecionar o que era realmente indispensável.
Esta será a regra de uma maneira geral, mas ainda assim, existem exceções.
Existem pessoas que sempre foram habituadas a esbanjar, a consumir. Mas também esta prática terá uma razão. Algumas pessoas compram por comprar, muitas simplesmente para satisfazer um prazer momentâneo. E assim vão acumulando as coisas em casa. Ou então, dão. Compram hoje, levam para casa e depois chegam à conclusão de que afinal não gostam ou não precisam e acabam por dar à primeira pessoa que aparece. Isso também acontece.
Saber distinguir o que é essencial do supérfluo exige, em primeiro lugar, que a pessoa se sinta emocionalmente estável, que seja organizada na casa e na vida, que veja o dinheiro não como uma ponte para o  consumismo mas, sobretudo, para satisfazer as necessidades indispensáveis ao seu bem estar.
Pessoalmente satisfaço-me com muito pouco, mas, por vezes, as influências da sociedade, a publicidade, etc,  levam-me para caminhos que mais tarde me arrependo. Luto diariamente contra isso e, regularmente, pratico o destralhamento, isto é separo o que é realmente essencial de tudo o resto. Esta prática faz-me refletir um pouco mais sobre o consumismo. De facto, não há necessidade de acumularmos determinados objetos em casa se apenas os utilizamos uma vez por ano, ou até nem utilizamos.
Tudo isto para vos dizer que hoje, quase no fim do mês, é dia de destralhar cá em casa. 
Bom fim de semana!

quarta-feira, 25 de março de 2015

Ler: uma terapia!


Para mim, é!
Ler pode ser uma terapia para todos os males.
Relaxa.
Faz-nos sonhar.
Dá-nos esperança.
Afasta-nos, mesmo que por momentos, dos problemas.
Leva-nos a viajar e a experimentar diferentes emoções mesmo sem sairmos do lugar.
Não nos faz engordar.
É super saudável.
É relativamente económico.
Quando estou um pouco em stress e nervosa procuro ler umas páginas e fico diferente.
Ajuda-me a passar o tempo quando espero por algo ou alguém.
Na hora do almoço, 10 minutos de leitura fazem milagres. 
Adoro sentar-me ao sol, saborear um bom café,  acompanhada de um livro. É fabuloso!

Sou dependente da leitura, mas é uma dependência saudável!

domingo, 22 de março de 2015

Uma experiência a não repetir!

Bem, não foi bem uma experiência, foi mais uma necessidade.
Como sabem, os que me leem e os que me conhecem, eu tenho por hábito distribuir as tarefas domésticas ao longo da semana, procurando, com isso, ter um dia livre para fazer as coisas que mais gosto e estar com a família.
Pois bem, nas últimas semanas, esse esquema foi completamente alterado. Umas vezes por questões de saúde, outras por imprevistos que implicaram a minha presença, e, principalmente esta semana, por avaria da máquina da roupa. Só me faltava mesmo isto!
Tudo se alterou. A roupa foi acumulando à espera da máquina nova (que só chegava no fim de semana) e as tarefas que eram para ser feitas no fim de semana ficaram para segundo plano.
Como devem imaginar, a minha casa mais parecia uma lavandaria. O dia começou bem cedo e foi passado a meter a roupa na máquina, a estender, a apanhar, a passar a ferro e a arrumar a roupa passada. Foram várias máquinas ao longo do dia. Só prejuízos, pois até a tarifa bi-horária foi esquecida!
Tudo o resto foi um pouco passado ao lado, tendo sido feito apenas o essencial, nos intervalos. Até as refeições foram muito práticas (não podia perder tempo!)
Não consegui muito tempo livre (na verdade não consegui nenhum) para fazer o que mais gosto de fazer. A jardinagem ficou adiada para mais uns dias e as leituras pararam por agora. 
Como consequência, tenho os braços doridos, as pernas nem as sinto de tanto andar de um lado para o outro e das horas que passei em pé a passar a ferro.
Hoje é domingo e ainda há muito trabalho para fazer. Lá se vai o meu dia de descanso...
Foi uma "experiência" a não repetir. As tarefas têm de ser distribuídas ao longo da semana e não concentradas em dois!
Gosto muito de ter as minhas rotinas e não abdico delas.
Aguardo pela próxima semana esperando que nada a perturbe.

Por agora acabou-se a pausa. Vou continuar a trabalhar!



sexta-feira, 20 de março de 2015

Cheira bem.. cheira a Primavera!

Sexta-feira e início da Primavera.. só podia estar feliz.
Apesar do fim-de-semana que se aproxima, com trabalho que nunca mais acaba, eu estou feliz.
Projetos não faltam... a jardinagem também está na lista deste fim-de-semana. 
Vamos ver o que se pode fazer!
Deixo-vos algumas fotos do meu quintal/jardim no ano passado...




terça-feira, 17 de março de 2015

À procura da paz

É o que mais preciso neste momento.
Depois de vários dias, semanas até, de grande sofrimento, de muitas contrariedades, preciso muito de parar para refletir.
Sim, a reflexão é fundamental. No meio de tantas inquietações e sofrimento, é muito difícil alcançar a paz se não pararmos de pensar e de agir como se não houvesse amanhã.
A vida é para ser vivida com serenidade, com amor, com carinho, com calma.
Há que parar para pensar no que realmente queremos para nós. Uma vida cheia de tormentos, de preocupações ou uma vida cheia de alegria e tranquilidade?
Depende de cada um de nós essa procura da paz.
Descobri este livro bastante interessante. É um livro pequeno mas cheio de sabedoria e que nos faz pensar.


domingo, 8 de março de 2015

Marcas da idade

Essas sim, são marcas às quais não podemos fugir.
Bem, fugir não podemos mas podemos atenuar, atrasá-las, fazer com que não surjam tão depressa.
Essas são aquelas marcas que a maioria das mulheres nunca gostaria de ter.
São as rugas, as manchas da pele, a flacidez, os cabelos brancos, em alguns casos o aumento do peso, enfim.. uma enormidade de sinais da idade.
Por um lado até é bom, é sinal que temos essa muita idade... à qual muitas pessoas, infelizmente, não chegam...
Mas não falemos de coisas tristes.
Vamos falar, isso sim, de formas de evitar ou atenuar esses sinais da idade, de forma a que a pessoa se sinta bem consigo, com a sua pele, com o seu corpo e com a própria idade.
Deixo alguns conselhos simples, alguns eu já sigo, outros para lá caminho.
Como hoje é o Dia Internacional da Mulher, perdoem-me os homens, mas vou falar mais para ELAS.
Antes de passar aos conselhos, meninas, o importante é que não entendam a idade como algo negativo.
Cada idade tem a sua beleza. Os 15 anos, ah os 15 anos... quem me dera! Mas, e os 20 anos? Ah como foram bons os meus 20 anos! Bem, e os 25  e os 30 anos? Fantásticos. A experiência  de ser Mãe foi das melhores da minha vida. Os 40 anos, sensacionais... acho que atingi a maturidade necessária para encarar os anos seguintes com mais prazer ainda e vivê-los intensamente. Foram precisamente os 40 anos que me fizeram mudar, para melhor, alguns hábitos da minha vida e que fizeram de mim a pessoa que hoje sou, tranquila, organizada e feliz.
Quase a entrar nos 50 anos, só posso agradecer por chegar a esta idade, com saúde, apesar dos cabelos brancos e das rugas que teimam em aparecer.
Isto tudo para vos dizer que, apesar dessas marcas da idade, o mais importante é a nossa aceitação e o nosso interior.
Contudo, se os cabelos brancos e os outros sinais que eu referi, vos causam alguma impressão, existem formas de os "esconder", sempre que possível.
Em relação aos cabelos brancos, o melhor é não deixar que se notem muito e, portanto, de dois em dois meses, deve aplicar uma cor parecida com o seu tom de cabelo natural ou, então, se já costuma pintar o cabelo, convém não deixar a raiz notar-se muito.
Quanto à pele, devemos ter alguns cuidados diários (confesso algum desleixo nessa parte...). A maquilhagem (se costuma usar) deve ser retirada antes de ir dormir; limpeza e hidratação são fundamentais. 
As manchas da pele também costumam aparecer com mais intensidade a partir dos 45 anos. Por isso, para além de usar um creme anti-manchas, devemos ter cuidado com o sol. A exposição solar, mesmo no dia a dia é prejudicial, portanto devemos usar um creme hidratante de dia com SFP entre 10 e 30.
Em relação ao peso, também há que ter muitos cuidados. Sobretudo na menopausa, há uma tendência maior para engordar. Portanto, o conselho é que reduzam a ingestão de doces (tão apreciados pela 3ª idade...), que aumentem o consumo de frutas e verduras, sopinhas sempre, aumentem a ingestão de água e que se mexam. Nada de ficar sentadinhas no sofá a ver televisão ou no computador. Andar depois das refeições faz milagres.
Como vos disse no início, alguns destes conselhos eu já sigo, outros ando a praticar....

FELIZ DIA DA MULHER!!!!


sábado, 7 de março de 2015

Olá manhã, olá Sol!

Hoje, as previsões são de bom tempo.
Sol, sol, sol!
Quero aproveitar-te ao máximo este fim-de-semana.
Por isso não podia deixar de estar presente na hora da tua chegada.
E eis que aqui estou, de frente para a janela, à tua espera.
É maravilhoso.
Não quero perder um minuto deste espetáculo.
6:57, mais precisamente.
Lindo....
Quero aproveitar-te ao máximo.
Tu dás-me a força para enfrentar cada dia.
Obrigada por fazeres dos meus dias ainda mais especiais.
Fica aí, não te vás embora! Até às 18:30 és meu!!!


sexta-feira, 6 de março de 2015

Modas e marcas

Quem me conhece, sabe que não ligo nada a modas, muito menos a marcas.
Tenho algum cuidado com a aparência, mas para mim o mais importante é mesmo o conforto pessoal.
Não usaria certos estilos de roupa ou penteados só porque estão na moda.
Sou fiel a mim mesmo e raramente me deixo influenciar por A ou por B.
Apesar de tudo, embora me considere uma pessoa um pouco conservadora, aceito muito bem a mudança, sobretudo se for algo que me dê prazer.
Vou dar-vos um exemplo. Há alguns anos atrás nunca me imaginei ir com regularidade a um salão de estética. Achava eu que isso era para pessoas ricas e, portanto, nunca eu iria fazer isso.
Hoje penso diferente. Especialmente porque é algo que me transmite algum conforto. Cuidar de mim é essencial, é o que penso agora e não pensava.
Se isso é para pessoas ricas? Não, longe disso! Há coisas muito mais caras e que se consomem em minutos, para além de fazerem mal à saúde. Estou, por exemplo, a referir-me ao tabaco. Nunca fumei nem passaria a fumar só porque é moda.
Em relação a marcas, também não sou especialista. Para mim, qualquer trapo me serve desde que eu goste.  Pode ser de uma loja muito cara e famosa ou de uma simples feira. 
Esta sou eu, assim...







quarta-feira, 4 de março de 2015

Leituras...

Este ano, prometi a mim mesmo que ia ler ainda mais. Um livro por mês seria o ideal, mas dadas algumas contrariedades que tenho tido desde o início do ano, parece-me um pouco difícil cumprir essa promessa.
Ainda assim, tenho alguns livros na calha e que pretendo mesmo ler.
O tempo é pouco, cada vez menos, embora a leitura para mim seja uma tarefa que eu faço com imenso prazer, ao contrário de outras que faço  por obrigação.
Como a minha vida pessoal se alterou bastante nos últimos tempos, dou por mim a ler no carro, enquanto me desloco para o trabalho (não vou a conduzir, não se assustem!). Também aproveito para ler no pouco tempo que tenho para almoçar. Leio também enquanto espero pela família para jantar (em 10, 20 minutos sempre leio umas páginas!). Leio ainda quando vou para a cama (10 minutos, no máximo... ando tão cansada que não consigo ler mais tempo a essa hora). Todo o tempo livre é aproveitado para ler!
Este ano, como disse, pretendo ler mais.
Não por esta ordem, mas para já esta é a lista dos primeiros seis livros que quero ler este ano:

As mulheres e a guerra colonial, da minha amiga Sofia Branco
O clube secreto dos poderosos, de Cristina Martín Jiménez
Uma chamada do céu, de Mitch Albom
O que lhe falta para ser feliz?, de Dominique Magalhães 
12 meses para uma vida excecional, de Cheryl Richardson

BOAS LEITURAS!

segunda-feira, 2 de março de 2015

Falta de tempo? Organize-se!


Reuniões, telefonemas, emails para responder, tarefas que nunca acabam, já para não falar dos imprevistos...Se o seu dia a dia no trabalho é assim, se acha que não tem tempo para tudo, está na hora de se organizar.
Para tornar o seu dia menos stressante e mais produtivo, é fundamental saber administrar o tempo. E, para isso, existem pequenos gestos que fazem toda a diferença:

1. Use agenda/notebook/simples caderno, onde deve anotar tudo o que precisa de fazer e não salte nenhuma tarefa. Registe tudo, mesmo tudo, até aquela pausa para o cafezinho. Tudo o que escrever no papel, ficará fora da sua cabeça e, portanto, esta ficará mais leve.
2. Tenha um plano diário. No dia anterior, faça um plano de tudo aquilo que deve fazer no dia seguinte. Mas seja realista, registe apenas aquilo que acha que consegue fazer.
3.  Enumere as tarefas por prioridades.Comece o dia pelo que é mais importante. Se algumas tarefas forem muito grandes, tente dividi-las em pequenas tarefas.
4. Evite distrações. Se não eliminar do seu dia as distrações constantes (Twitter, Facebook, e outros sites), não conseguirá administrar bem o seu tempo. Se o uso das redes sociais for de minutos para arejar um pouco a cabeça, tudo bem, mas devemos evitar prolongar o tempo do seu uso. Quanto ao uso do email, deverão ser determinados alguns horários para a sua verificação e evitar estar a toda a hora a ver se chegou mensagem nova.
5. Feche a porte e isole-se. Se tiver de concluir uma tarefa que exige uma maior concentração não hesite e feche a porta. Se necessário, avise que não quer ser interrompida.
6. Concentre-se no que está a fazer, sobretudo se for numa reunião chata, interminável...
7. Fuja do perfecionismo. O perfecionismo atrapalha o fluxo da produtividade. O objetivo será o de realizar as tarefas de forma satisfatória e não perfeita. Quem perde muito tempo com a perfeição, acaba por não conseguir concluir a tarefa dentro do prazo exigido.
8. Saiba dizer não. Um palavra são simples e por vezes tão difícil de pronunciar. Se está atolado de trabalho não hesite e diga não. Se alguém chega ao pé de si e a convida para um café  mas, nesse preciso momento, está a trabalhar e precisa de concluir isso depressa, diga não. Se já tem tarefas programadas que a vão ocupar o dia todo diga não a novas tarefas.
9.  Chegue mais cedo. Esse tempo poderá ser útil, já que poderá adiantar tarefas como ver todos os emails, arquivar algumas mensagens, responder a outras. No final do expediente, esse tempo pode ser útil.  Poderá sair um pouco mais cedo também.
10. Aproveite o tempo perdido. Se tiver que ficar algum tempo em filas, no Supermercado, no Banco, nas Finanças, na Loja do Cidadão, aproveite esse tempo para ler o jornal, anotar tarefas para os próximos dias, ler um livro, etc.

Ainda se queixa de falta de tempo? Então siga estas dicas e quem sabe, poderá sair mais cedo hoje...