Insira o seu email para receber as novidades do blogue:

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Bom fim-de-semana!

Chegou mais um fim-de-semana e, com ele, mais uma oportunidade de ser ainda mais feliz.
Sem horários para cumprir e podermos finalmente ser os chefes de nós próprios dá-nos uma sensação de liberdade e tranquilidade incomparável.
Falo por mim que, ao chegar a casa numa sexta-feira ao fim do dia, o estado de espírito muda completamente.
Apetece-me sempre fazer imensas coisas, fazer planos, ouvir música, cozinhar, inventar receitas, e, sobretudo, apetece-me namorar. Isto tudo para dizer que me apetece ser ainda mais feliz.
Não me vou alongar mais hoje porque quero aproveitar bem o fim-de-semana e o bom tempo e a lista de tarefas é imensa (desengane-se quem pensa que tenciono passar o fim-de-semana sem fazer nada. Isso seria muito mau sinal!).
Por cá, neste momento, ouve-se música romântica, calma, sensual... 
É esse o estado de espírito que quero manter enquanto for viva!

Desejo-vos um excelente fim-de-semana.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Quiche de frango saudável!

Ainda sobre a minha nova alimentação saudável, que decidi seguir para o resto da vida, gostaria de vos contar que tenho feito imensas descobertas, sobre comida, e sobre mim. 
Descobri que até tenho jeito para a cozinha e que adoro inventar.
E, não é que me tenho saído bem?
Partilho convosco mais um desses novos pratos.
Esta quiche de frango fez sucesso!
Além de frango desfiado, coloquei cebola, alho, espinafres, courgete e alho francês, tudo salteado em azeite. Não coloquei cogumelos porque o marido não gosta (se fosse só para mim punha, pois adoro! E apenas pus 3 ovos  batidos com meia chávena de leite. Coloquei queijo da ilha ralado por cima e levei ao forno, durante 30 minutos.
Ficou deliciosa!!! A repetir, sem dúvida.


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Branco é sempre branco!

A cor branca é talvez a cor que mais combina comigo, aquela de que gosto mais.
Na roupa de vestir, na roupa de cama, na mesa, e em geral na decoração de casa.
Adoro rosas brancas.
Quando vou comprar alguma coisa para a casa, a cor em que penso logo é no branco.
Aos poucos fui transformando a minha casa num pequeno "santuário" com tonalidade cada vez mais branca.
Móveis, louças, lençóis, toalhas, janelas, portas vão ficando cada vez mais claras.
A cor branca significa paz, pureza e limpeza. O branco é símbolo da paz e da espiritualidade. Na cultura ocidental, a cor branca está associada à alegria.
A cor branca também simboliza a virtude e o amor a Deus. É uma cor que sugere libertação, que ilumina o lado espiritual e restabelece o equilíbrio interior.
É por todas estas razões que eu acho que cada vez mais me identifico com esta cor.
Normalmente combino o branco com outra cor, como por exemplo, o amarelo, o beje, o prateado, o dourado e o vermelho, conforme os casos.
E, pronto, era isto que vos tinha para dizer hoje...




quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Balanço do mês de janeiro

Estamos ainda no início do ano, mas apeteceu-me fazer um balanço do primeiro mês. E isto porque, ao contrário da maioria dos meses, janeiro foi um mês extraordinário, francamente positivo.
Em termos pessoais (aliás, o balanço que quero fazer é apenas nesses termos), este mês registou muitos "mais" e apenas um "menos",  sendo que esse "menos" significa "tudo" para mim.
Ora bem, trocando por miúdos, neste mês o que aconteceu de tão extraordinário foi o seguinte:

  1. Passei a fazer uma alimentação diferente, muito mais saudável e mais variada;
  2. Fui ainda mais organizada nas compras e na gestão do meu tempo;
  3. Poupei mais dinheiro;
  4. Fiz mais sessões de Pilates e senti-me com mais energia durante todo o mês;
  5. Passei mais tempo com a família;
  6. Li muito mais;
  7. Estive mais focada nos objetivos durante todo o mês;
  8. Cheguei ao fim do mês com menos peso, o que é excelente, tendo em conta que tinha aumentado alguns quilos no final do ano.
E foi assim o mês de janeiro.
Que venha fevereiro, tão bom ou melhor ainda!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Mais uma vez atacada pelo vício... da leitura!

Pois é verdade.
No meio dos meus mil e um afazeres diários, no trabalho e em casa, de vez em quando sou atacada por esse vício. Há dias em que é menos frequente, mas há outros em que não consigo desligar da leitura e, portanto, todos os bocadinhos livres eu os ocupo a ler. Por vezes, tenho mesmo a consciência de que deveria estar a fazer outras coisas em vez de ler. Dou por mim, muitas vezes adiar a ida à casa de banho porque quero acabar mais um capítulo, e a seguir o outro, e por aí adiante.
Eu sei que é um vício saudável, e quem dera que ele atingisse mais pessoas...tenho plena consciência disso.
Atualmente ando na onda dos romances, ou não fosse eu uma pessoa romântica. O meu objetivo é mesmo afastar as más energias que sentimos no mundo real de hoje. É bom sair, é bom sonhar...
Esta sou eu, a sonhadora. Atualmente a ler Retrato de meu Coração, de Patrícia Cabot.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Um pouco de requinte... à mesa!

A correria do nosso dia-a-dia leva a que a maioria das pessoas nem se senta à mesa para tomar as refeições.
Toma o pequeno-almoço de pé, enquanto espreita as novidades no telemóvel ou no computador; almoça no escritório ou no balcão de um snack-bar enquanto faz e recebe telefonemas.
O jantar é, por vezes, a única refeição que toma em família, num ambiente mais calmo, embora nem sempre essa seja uma refeição tomada sem interrupções.
É este o cenário da maior parte das famílias de hoje em dia. Desmintam-me se eu não estiver a falar a verdade.
O certo é que faz falta um pouco de requinte, de calma, de paz na hora de tomar as refeições.
Se há coisas de que eu gosto, é de uma mesa bem bonita, com uma toalha bordada ou com rendas, com loiça branca, com talheres completos, com copos todos iguais e de preferência com pé, com guardanapos de pano, enfim, uma mesa com requinte.
Também gosto de ver a comida servida em travessas, bem enfeitadas.
Apesar de por vezes acontecer, eu não gosto de ver as panelas em cima da mesa.
Gosto de servir a fruta laminada, pronta a comer.
Gosto de algum requinte à mesa, apesar de não ser uma pessoa nada sofisticada.
Mas às vezes sabe tão bem!

domingo, 15 de janeiro de 2017

Domingo de inverno em Família

Bem, não foi bem um domingo de inverno. Para isso, era preciso que tivesse chovido. Felizmente, isso não aconteceu!
Mas frio, esse sim, esteve e muito.
Eu, pelo menos, tive.
Lareira acesa todo o dia, algumas leituras, algumas invenções na cozinha e muito, muito amor dado à família.
Pais, filhos, avós, netas e bisneta (mesmo à distância) partilharam momentos especiais sem sair de casa: costura, culinária, muda de fralda, amamentação, trabalhos da Faculdade, tudo isso se partilhou cá por casa num dia de inverno.
É claro que algumas destas partilhas só foram possíveis graças às novas tecnologias!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Não se distraia!

Definiu, com certeza, objetivos, pessoais e profissionais, no início do ano. Se não o fez, devia fazê-lo.
Quase toda a gente faz isso, mas poucos são os conseguem manter o foco, acabando por se distrair a meio do percurso.

Para evitar distrações, devemos:

1º No final de cada dia, fazer uma espécie de balanço, em função dos objetivos: ver o que correu bem, o que correu menos bem, o que podemos melhorar.
2º Se estamos em dieta, devemos evitar cair na rotina e na tentação. Variar a alimentação, o que ajuda a manter a motivação.
3º Pensar sempre antes de agir.
4º Dizer "não" a tudo o que for contra os nossos objetivos.
5º Apoiar-nos em alguém  que sirva de suporte para atingir os objetivos. Pode ser no cônjuge, num amigo, num familiar. Não devemos tentar chegar lá sozinhos. Nem sempre resulta. O trabalho de equipa, neste caso, é fundamental.
6º Por fim, devemos pensar sempre no lado positivo, quer a nível pessoal, quer profissional.

Não sou especialista na matéria mas, por experiência própria, sei que estas dicas são infalíveis.
Bom ano, a todas e a todos os que me acompanham aqui no blogue.