quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Simplificar a (minha) vida

Há já alguns meses (talvez anos) que tenho vindo a simplificar cada vez mais a minha vida. 

Não é que ela fosse complicada mas, aos poucos, fui percebendo que havia ainda muito a fazer e que podia simplificá-la ainda mais. 

E porque é que eu preciso de simplificar a minha vida, poderão perguntar-me?

E eu respondo:

Para ter mais tempo livre ao logo das 24 horas;

Para ter mais tempo livre, sobretudo em casa;

Para sentir uma energia positiva à minha volta;

Para me sentir melhor, mais leve;

Para economizar financeiramente também.

E o que fiz e continuo a fazer para simplificar a minha vida?

  • Destralho mais e compro menos. Em vez de perguntar a toda a hora o que preciso, pergunto-me, com mais frequência, de que é que eu não preciso? Deixei de fazer compras por impulso.
  • Levanto-me cedo (muito cedo!) todos os dias para fazer aquelas atividades que me dão muito prazer e me enchem de energia logo de madrugada: Exercício, meditação, ler , são apenas algumas das atividades diárias matutinas;
  • Tenho apenas o essencial: roupa, calçado, louça, etc...
  • Faço compras apenas uma vez por semana;
  • Tento manter as tarefas domésticas organizadas ao logo da semana, não acumulando todo o trabalho para o fim de semana;
  • Passei a valorizar mais os pequenos (grandes) momentos em família;
  • Vejo hoje muito menos televisão;
  • Passei a cuidar mais da minha saúde física e mental, fazendo uma alimentação saudável e começando o dia bem cedo com a prática de Pilates e de meditação guiada;
  • Sinto que tenho hoje muito mais tempo livre para fazer as coisas de que gosto muito e que antes não fazia por falta de tempo.
Tem sido um processo de transformação gradual, mas muito eficaz.
Não podia estar mais satisfeita com o resultado.
Apesar de não ter uma casa minimalista, uma vez que ainda sou (e serei sempre) muito apegada a algumas tradições e objetos, são visíveis essas mudanças na minha vida e na minha casa.
Sinto-me mais leve, sem dúvida. E não, não me estou a referir só ao peso. Sinto uma leveza indescritível a nível pessoal, e uma energia especial.
Ao mudar o meu estilo de vida, mudei também certos hábitos. E isso tem feito todo a diferença!
Aproveitar melhor o tempo sempre foi um  dos meus objetivos principais. 
Hoje posso dizer que tenho o tempo todo do mundo. Há tempo para tudo!
Só não faço o que eu não quero!


terça-feira, 22 de setembro de 2020

Comer bem e perder peso - Dicas


Há uma ideia generalizada de que para perder peso é necessário comer pouco, deixar de comer certos alimentos, cortar nos hidratos, contar os pontos, contar as calorias, etc. Há até quem faça em dieta da sopa, dieta da banana, dieta dos pontos, etc.

Há pessoas que deixam de ir a festas porque estão de dieta. Com o tempo começam a ficar deprimidas e acabam por desistir. Sentem-se fracas, incapazes de levar o objetivo pela frente e desiludidas com elas próprias.

Dietas, dietas e mais dietas.

Para mim, a palavra dieta só por si já me inquieta. Dieta soa-me a restrição, proibição. 

Nunca ouviram falar que o fruto proibido é o mais apetecido?

Pois é, qualquer dieta baseada em proibição está condenada ao fracasso.

Para perder peso, a pessoa tem de estar bem psicologicamente, tem de ter a mente alinhada com o corpo e, por isso, comer bem ter de ser a base de um processo de emagrecimento.

Então mas se eu comer de tudo eu vou emagrecer? Perguntam-me vocês.

Sim, essa é uma realidade e uma grande verdade.

O segredo é mesmo esse. Comer de tudo, de forma equilibrada.

Dicas para perder peso, comendo de tudo:

  1. Tome sempre um bom pequeno-almoço.
  2. Nunca fique mais de três horas sem comer. Evite que a fome chegue. Faça pequenos lanches ao longo do dia (1 a meio da manhã e 1 ou 2 durante a tarde). Faça uma pequena ceia se se deitar 3 horas  depois do jantar.
  3. Faça algum exercício físico, nem que seja apenas uma caminhada diária de 30 minutos.
  4. Inicie sempre o almoço e o jantar com sopa.
  5. Beba água.
  6. Descasque mais e desembale menos (este lema aplica-se a todas as refeições!). Pense nisso!
  7. Em vez de pensar no que não pode comer, pense naquilo que pode adicionar. Há imensos produtos que pode introduzir na alimentação e que não tinha o hábito de comer. Coma com cor e com qualidade!
  8. Faça um plano semanal de refeições e só depois faça as compras da semana. 
  9. Pense nas quantidades e proporções. Exemplo: divida o prato em 3 partes: metade do prato será para verduras e legumes, as restantes duas partes serão uma para o arroz/massa/batata e a outra para a carne ou o peixe. Simples, não é? Crie o hábito de compor o prato assim e não se arrependerá.
  10. Por fim, habitue-se a cozinhar com menos gordura e menos sal. Use e abuse de ervas aromáticas e outros temperos.


Comer bem é o segredo para perder peso e fazer as pazes de vez com a balança.

Não acredita? Experimente estas dicas e depois me dirá!


segunda-feira, 4 de maio de 2020

Quase dois meses de confinamento social...


Olá, meus queridos leitores e minhas queridas leitoras:


Tenho andado meio desaparecida, é verdade, mas é por uma boa causa.
Dias muito ocupados, apesar do confinamento social.
Há quem tenha começado a escrever um diário destes dias de confinamento, para mais tarde recordar.
Eu não fiz um diário, mas tenho muitas anotações na minha agenda.
Quem me conhece sabe que sou uma pessoa de rotinas e, como tal, tive de alterar as minhas rotinas e ajustá-las às circunstâncias.
Ainda que não tenha feito um diário nestes quase dois meses, não posso deixar de referir aquilo que eu acho mais relevante  e de mais positivo, graças às mudanças que tive de fazer, e que tornaram os meus dias mais produtivos.
  • Passei a levantar-me mais cedo, por opção, para ler ou adiantar alguma tarefa doméstica;
  • Há quase dois meses em teletrabalho, tenho conseguido manter contacto quer com colegas, quer com alunos, professores e outros serviços e o trabalho tem fluído sem problemas. Sinto-me muito bem por isso também;
  • Tenho dedicado muito mais tempo à leitura e à frequência de cursos e formações, sobretudo na área do desenvolvimento pessoal;
  • Nestes quase dois meses, tenho assistido a várias aulas e palestras online, em horário pós-laboral,  nas mais diversas áreas, desde organização e planeamento, bem-estar do corpo e da mente, poder interior, trabalho remoto e novas tecnologias, coaching emocional, entre muitas outras. Dou por mim a ter aulas até às 11h da noite, com enorme motivação; 
  • Tenho conseguido manter as minhas aulas de Pilates à distância;
  • Tenho aproveitado muito bem o tempo em casa, cozinhando bastante (o que eu adoro) e programando algumas atividades para o tempo livre, tais como visualização de filmes e caminhadas com o marido e a filha, cultivar a terra e um maior contacto com a natureza;
  • Pelo facto de, nestes quase dois meses,  não ter de sair de casa para apanhar transportes ou enfrentar o trânsito de manhã e à tarde, não tenho sentido stress ou ansiedade, muito menos monotonia ou tédio.
  • Têm sido dois meses de enorme aprendizagem e de muita reflexão.
É este o balanço que faço de quase dois meses de confinamento social. É um balanço positivo, do meu ponto de vista. Sei que esta não será, infelizmente, a opinião de todas as pessoas, e compreendo perfeitamente.
Não refiro aqui o lado negativo porque, na verdade, não gosto de ver esse lado, mas reconheço que esta situação afetou e continua a afetar muita gente. Eu também fui afetada, mas prefiro não pensar nisso agora. Deixei, por exemplo, de viajar e de visitar a família que está longe, mas tenho fé de que tudo vai voltar a acontecer um dia destes.

Vamos todos aprender muito com este confinamento social. Não acham?





quinta-feira, 12 de março de 2020

Ser uma pessoa organizada, o prazer é todo seu!

Olá bom dia!
Tenho andado um pouco desaparecida, mas não fugi nem me esqueci de vocês.
Hoje venho falar-vos de organização, uma vez mais.

Viver numa casa organizada, com tudo no lugar, com tudo o que é preciso sempre à mão, parece um sonho, muitas vezes impossível de alcançar.
Por vezes tentamos ter tudo organizado, mas depressa essa organização passa a desorganização. Isto porquê? Provavelmente não estamos a fazer bem o nosso papel. Devemos organizar, sim, mas envolver nessa organização as pessoas que vivem connosco. Parece-lhe impossível?
Impossível não é, mas pode levar algum tempo. E dependerá sempre de nós, não dos outros.
Assim, o que eu sugiro é que, ao organizarmos, a roupa, por exemplo, devemos exemplificar lá em casa e demonstrar como essa organização só traz vantagens.
Economia de espaço e, sobretudo, de tempo e de dinheiro.
Verá que, ao fim de algum tempo, todos os membros da família irão manter essa organização. 
O ditado é velho: "O hábito faz o monge!" 
Não desespere se, ao fim de um mês, ainda não conseguiu que todos sejam organizados como desejaria.
Continue a manter a sua organização e a exemplificar. Seja chata, se for preciso, mas insista nas vantagens dessa organização.
Organização da roupa, do calçado, das refeições, das compras da semana, das tarefas domésticas, etc. etc.
Quando finalmente conseguir, e isso vai acontecer um dia, o prazer é todo seu, porque eles vão agradecer-lhe e seguir os seus exemplos. Não há melhor prazer.








segunda-feira, 2 de março de 2020

Bolo de banana com flocos de aveia

Quem disse que uma dieta para emagrecer não permite doces?
A minha dieta permite! Mas atenção, só doces sem açúcar! Ah, e sem farinha!
E para vos ajudar, aqui vai mais uma receitinha, a pensar na saúde e na linha.

Ingredientes:
2 bananas
4 colheres (de sopa) de flocos de aveia
2 ovos
2 colheres (de sopa) de côco ralado
1 iogurte magro de pedaços de maçã
1 colher (de sopa) de uma mistura de sementes de girassol e sultanas brancas
1 colher (de café) de fermento em pó

Modo de preparação:
Comece por desfazer a banana madura com um garfo. Junte os flocos de aveia, o côco ralado e o fermento e mexa. Junte em seguida, os ovos um a um e vá mexendo com o garfo. Por fim, envolva na massa as sementes de girassol e as sultanas brancas
Unte uma forma pequena para bolos (de preferência uma de buraco) com um pouco de margarina e polvilhe com um pouquinho de farinha de aveia.
Coloque o preparado na forma e decore com a banana às rodelas.
Leve ao forno, pré-aquecido a 180 graus, durante 25 minutos.

Espero que gostem!

Pode ser difícil, mas não é impossível!

Estou a falar, claro está, do processo de perda de peso.
Muitas são as pessoas que lutam há anos (ou talvez não) contra o excesso de peso.

E eu digo "ou talvez não" porque há aquelas pessoas que começam uma dieta cheia de boas intenções, com a promessa de perda de 5 quilos numa semana e, por vezes mais, e depois chegam à conclusão que não é bem assim, e que provavelmente vai levar muito mais tempo a perder os quilos que carregam há muitos anos.
E assim é. Uma dieta de perda de peso tem de ser muito bem pensada, de acordo com o gosto de cada um, tem de oferecer paladar, tem de agradar aos olhos e, sobretudo, tem de ter  aqueles nutrientes especiais que nos ajudam a manter a energia e o bom humor ao longo dos dias, das semanas e até dos meses.
Uma dieta bem pensada, é obrigatoriamente uma dieta saudável e equilibrada.
Dieta da sopa, dieta da fruta, dieta líquida, jejum...etc... não são dietas saudáveis nem recomendáveis, na minha opinião.
Antes de se iniciar uma dieta, tem de se optar obrigatoriamente por uma mudança de hábitos alimentares. Para bem da nossa saúde.
 
Pensar numa dieta saudável, não é pensar em fazer uma
alimentação diferente de todos os membros da família. Claro que não. Se é saudável, todos podem e devem comer.

As sopas, as panquecas, os bolos, o peixinho e a carne,  e tudo o resto pode ser confecionado em várias doses para toda a família.
Fazer uma alimentação diferente do resto da família pode desmotivar logo à partida. Por isso, faça sopa para todos, faça panquecas para todos, legumes assados ou salteados para todos. O que é saudável, é bom para adultos e crianças.
Pense nisso. Fazer dieta não é nem pode ser um sacrifício.
Se está a precisar de perder peso, ou mesmo que não esteja,  mas precisa de fazer uma alimentação saudável, pense nestes conselhos e mude os seus hábitos hoje. 
Não gosta de cozinhar? Acha que não tem jeito para a cozinha? Cozinhar saudável é ainda mais fácil. Basta ter os ingredientes certos.
Eu uso bastante o forno. É fácil, prático e saudável.
Nos próximos dias publicarei uma sugestão de ementa para a família toda que a ajudará a perder peso ou a manter, se for esse o caso.


Entretanto, podem ser consultar o meu blogue de receitas saudáveis. Aí encontram  pratos, doces e salgados muito saudáveis e fáceis de fazer.

Pode ser difícil no início, mas não é impossível.


Publicação em destaque

Snacks doces sem açúcar