quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Vestir bem por pouco dinheiro

Para quem pensa que só uma pessoa com uma conta bancária avultada pode vestir bem e de forma elegante, desengane-se.
Para vestir bem, basta ter bom gosto.
E, claro, ter um guarda-roupa organizado.
1) Ter roupas básicas, organizadas por cores, sendo que o branco e o preto são cores obrigatórias, uma vez que são cores que combinam com tudo.
2) Os acessórios fazem toda a diferença. Hoje existem cada vez mais lojas de acessórios, a preços bastante acessíveis. Bastará escolher uns lenços bonitos e umas bijuterias a condizer para fazer toda a diferença.
3) Com o calçado é exatamente a mesma coisa. Para quê gastar 100 euros ou mais numas botas se elas apenas combinam com um determinado tipo de roupa? Na minha opinião, é preferível comprar dois ou três pares por 20 euros cada e poder alternar de acordo com a roupa que vestir, mais ou menos clássica.
Por fim, um conselho que costumo dar é que não nos devemos influenciar pelas modas. Há modas e modas e nem todas combinam com o nosso estilo.
Sim, é possível vestir bem por pouco dinheiro.
Quem me conhece, sabe que sou uma pessoa que dou muita importância à poupança e, por isso mesmo, se eu puder comprar por 20 não compro por 40.

Poderão perguntar-me se me visto de forma muito elegante. E eu respondo que talvez não, mas isso porque não me considero uma pessoa que ligue muito a isso. Para mim, é muito mais importante o conforto do que a aparência aos olhos dos outros. Sim, visto de forma muito confortável e bastante económica.

Esta sou eu, nas três estações do ano, e sempre em ocasiões de férias ou passeios em família.

Primavera

Verão


Outono
Inverno

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo. 
Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão de fazer ao tempo livre.
Mas, o tempo não é o mesmo para todas as pessoas? 
Sim, é, todas temos 24 horas por dia, é verdade, mas nem todas as aproveitam da mesma maneira. A forma como gerem o tempo em seu proveito é muito diferente e, portanto, a opinião que têm sobre o mesmo também é diferente.
Então, como devemos fazer uma boa gestão do tempo de forma a podermos dizer todos «Hoje o tempo deu para tudo! Estou super feliz com isso!»?
Eis alguns conselhos que vos deixo, que sigo há algum tempo e que, pela minha experiência, são essenciais para alcançarmos a felicidade e o equilíbrio:

1. Ser organizado. Devemos definir prioridades, planificar cada dia e saber dizer "não" a coisas que não sejam importantes;
2. Evitar os "ladrões"do tempo. Adiar tarefas nem sempre é solução. O hábito de adiar coisas, rouba tempo e  produtividade. O perfecionismo também não ajuda muito. Ao procurarmos a perfeição em tudo o que fazemos, estamos muitas vezes a perder tempo.
3. Ser equilibrado e realista. Devemos equilibrar o trabalho com atividades recreativas. Quem é viciado no trabalho não consegue ter tempo para usufruir do bem estar pessoal, porque só vê o benefício para o trabalho. Também devemos dormir bem e o suficiente. Noites mal dormidas refletem-se  na forma de ser e de estar durante o dia e, claro, na produtividade. Por fim, devemos definir objetivos realistas, com os  pés bem assentes na terra. Nada de sonhar alto, nem de acreditar no crédito fácil... isso é um engano.
4. Ser guiado pelos valores certos. Ter bons valores pode nos ajudar a definir melhor as nossas prioridades e a usar melhor o tempo. Se colocarmos o amor em primeiro lugar e reservarmos sempre um tempo para nos dedicarmos a Deus e o conhecermos melhor, teremos mais capacidade de aproveitarmos não só o nosso dia, mas a nossa vida.

Que 2017 seja um ano em cheio, bem aproveitado, bem vivido, produtivo, seja no fundo, um ano de sucesso!



terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Recomeço

Cada dia é um recomeço.

Porque cada dia é um recomeço, é uma porta que se abre, é a esperança que se renova, não vale a pena hoje pensarmos no dia de ontem. 
O ontem é passado. E se alguns erros foram cometidos, hoje tem a chance de não os repetir e de fazer melhor.
No fundo, tem a chance de ser feliz.
Portanto, hoje é o primeiro dia de um novo recomeço.
Bom dia e bom início de semana!!!!


sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Em vésperas de Natal

O que se come por cá na noite da consoada.
Um pouco de tudo para lembrar a tradição.
O bacalhau não vai faltar na mesa, nem as couves e as batatas...
Mas para os mais esquisitos há ainda polvo à lagareiro.
As broas doces, os filhós, as rabanadas, o bolo rei e o bolo rainha...vão encher a mesa de Natal.
À mesa somos poucos este ano, mas como bom português, a comida é feita sempre para sobrar.
Na semana seguinte temos de comer a "roupa velha", como manda a tradição.
E os doces... esses têm de chegar até ao fim do ano.
Por isso, na noite da consoada, a mesa vai estar bem recheada!!!

A minha agenda para 2017

Já chegou, já chegou! Veio pelo correio e deixou-me muito feliz, como podem imaginar...
Esta vai ser a minha agenda para 2017.
Desta vez optei por não usar uma personalizada, como habitualmente faço, porque, ao ver esta que agora vos apresento, cheguei à conclusão que ela encaixa perfeitamente na minha pessoa.
Trata-se de uma agenda pessoal, dedicada sobretudo a alguém que gere o orçamento financeiro da família.
Eu não faço a gestão de todas as despesas do meu agregado familiar, mas quase!
Por isso, decidi este ano experimentar esta agenda, designada Agenda da Poupança. Acho-a perfeita para mim.
Continuo a ter a minha agenda profissional que, como tal, não sai do local de trabalho.
Nunca estive tão decidida como atualmente em deixar o trabalho no respetivo local.
Portanto, cada coisa no seu lugar!
Mas falemos da minha nova agenda.
Como diz a sua autora, Bárbara Barroso, «aqui poderemos fazer o nosso orçamento e apontar as nossas receitas e despesas, seguir as mais de 150 dicas em várias categorias e compreender alguns conceitos que encontramos todos os dias e que nem sempre são fáceis de compreender. Além disso, tem lembretes de datas importantes e relevantes e, no final vamos encontrar cupões de desconto, em várias áreas. Um livro, uma agenda e dicas. Tudo junto para nos ajudar a poupar e viver melhor!»
Estou ansiosa para começar a usá-la, sendo que uma das primeiras páginas, destinada à definição dos objetivos, já tem um princípio...


quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Conto de Natal

Está frio. Muito frio.
A janela está fechada mas mais parece que está aberta de par em par, tal é a corrente de ar frio.
No fogão, a água ferve para o café e as torradas aguardam pela sua vez para entrarem na torradeira. Na bancada da cozinha parece uma fila indiana de fatias de pão à espera da sua vez.
A mesa está posta e, de repente, o pai diz "Não acham que falta aqui qualquer coisa?"
O mais pequeno diz "Pintarolas!", o mais velho diz "o gato!". Todos, um de cada vez, iam dizendo o que lhes vinha à cabeça.
A mãe, que entra de repente na cozinha, diz muito séria: "Não acham que falta aqui uma música para aquecer o coração?"
"Ah, é isso!", disseram todos ao mesmo tempo.
O mais difícil foi escolher a música. Uns queriam ouvir uma coisa e outros, outra coisa.
A mãe, sempre a mãe, disse com o seu ar meigo e suave: "Vamos todos ouvir música de Natal! Não estamos no Natal mesmo?"
E assim, se tomou um pequeno-almoço em família numa manhã em vésperas de Natal, numa casa com crianças, e com o carinho e amor dos pais.

A partir daí ninguém mais sentiu o frio...

Feliz Natal!


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Planos para 2017? Sim, claro!

Viver sem objetivos, na minha opinião, não é viver, é viver por viver, é muitas vezes sobreviver...
Portanto, ainda que algumas coisas não se venham a concretizar devido a imprevistos, e como tal não os podemos prever, é sempre bom termos definido previamente alguns objetivos/metas a atingir.
Penso eu, e não estarei enganada, que desta forma haverá mais motivação e será mais fácil atingir as metas definidas.
Mais motivação, leva a um maior foco e, portanto, a um maior sucesso.
Nós sabemos, eu pelo menos acredito, que quando Deus nos criou, criou também um plano para cada um de nós, mas também acredito que se vivermos de acordo com os seus princípios, conseguiremos mais facilmente atingir os melhores objetivos, porque Deus quer o melhor para nós. Não tenho dúvidas!
Isto tudo para vos dizer que nesta altura costumo fazer não só um balanço do ano presente, que já fiz há uns dias, como uma planificação do ano seguinte. Essa planificação costuma ser feita a vários níveis: pessoais, financeiros, da saúde, da organização, profissionais, entre outros.
Está em curso essa planificação, da qual vos darei conta nos próximos dias.
Por agora desejo-vos um excelente final de ano e que 2017 vos sorria tanto como desejo para mim.

domingo, 18 de dezembro de 2016

Coisas minhas...

Adoro o Natal.
O Natal é talvez das festividades do ano de que mais gosto. Já escrevi sobre isto várias vezes.
E não, não é por causa dos presentes.

Para mim, Natal é Família, é Amor, é Comunhão.

Mas há uma coisa que eu não gosto no Natal. O consumismo desmesurado nesta altura do ano.
É de tal ordem assustadora que eu evito ir a Centros Comerciais aos fins de semana, principalmente quando estamos nas vésperas do Natal.

O que eu gosto no Natal?
Gosto de estar com a família;
Gosto de músicas natalícias, músicas que transmitem paz e alegria (Neste período do ano chego a ir à Baixa à hora do almoço só para passear um pouco pelas ruas ao som da música de Natal);
Gosto de decorar a casa com presépios e velas (adoro!).




Sei bem que este não é o comportamento normal da maioria pessoas, caso contrário, muitos comerciantes iam à falência... mas são coisas minhas...

sábado, 10 de dezembro de 2016

Quanto esperei por ti... de Lucinda Ferreira

Não podia deixar de escrever sobre este momento lindo que me foi proporcionado por uma amiga de longa data, por quem tenho uma estima imensa, uma admiração sem igual.
A minha querida amiga Lucinda Ferreira.
Uma mulher muito inteligente, de uma sensibilidade e humildade extraordinárias, uma mulher de afetos, sonhadora, e linda, por dentro e por fora... (ficaria aqui todo o dia a descrever esta mulher com "M" grande!.).
Como ela própria disse, toda a vida escreveu e toda a vida teve a ânsia de aprender mais e mais... e hoje mostrou-nos essa maravilhosa obra. O seu primeiro romance foi apresentado esta tarde, numa cerimónia belíssima, com a promessa de outro romance já quase pronto. Fico à espera, pois este será um sucesso, não tenho quaisquer dúvidas.
Como disse no início, não podia deixar de me referir ao magnífico momento da apresentação deste livro, que a minha amiga nos proporcionou, dada a beleza com que tudo decorreu. Devo dizer que já assisti a muitas apresentações de livros, mas como esta, muito poucas ou nenhumas, infelizmente.
Tudo foi escolhido ao pormenor. Desde a música, sempre a acompanhar o evento. De uma beleza fabulosa.
Estou inteiramente grata ao Pedro Guia, filho da autora, que nos animou ao piano, às meninas da Escola de Música São Teotónio, pianistas fantásticas e à restante organização do evento. Tudo esteve perfeito!
A apresentadora do livro, apesar de, como nos disse, ter sido "apanhada" de surpresa para esta tarefa, não podia ter sido melhor escolhida. Uma comunicadora fabulosa, de uma simpatia e uma inteligência notáveis. Se não chegou a ler a obra ainda, conforme nos confidenciou, conseguiu, sem sombra de dúvida, transmitir a mensagem que se pretendia  com esta apresentação. Muito obrigada, portanto, também à Drª Natália Queirós.
Quanto esperei por ti!
Um romance onde iremos com certeza encontrar um pouco de cada um de nós...
Parabéns minha amiga e muito obrigada!


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

E o balanço é... positivo!

 Mês de dezembro, final de mais um ano. É o momento de fazer um balanço.
Bem, este ano, uma vez mais, posso dizer que o balanço é francamente positivo. A vários níveis, graças a Deus.
Acredito, cada vez mais, que somos nós que influenciamos o nosso futuro. Energia positiva atrai coisas boas e acho mesmo que foi isso que aconteceu.
Este ano, esforcei-me por eliminar tudo o que era negativo da minha vida e entregar a Deus a minha vida, o meu futuro. Só posso estar  grata por isso.
E como o que é negativo eu não vou valorizar, apenas vou referir aqui o que de mais positivo e mais marcante experimentei, em 2016.






  1. Ter iniciado a prática regular de Pilates, na qual encontrei o meu ponto de equilíbrio, com inúmeras vantagens e benefícios para o corpo e para a mente;
  2. Ter experimentado, pela primeira vez, a travessia do Canal da Mancha (Ida pelo Eurotunnel e volta por Ferry);
  3. Ter passado uma semana de férias no estrangeiro, com a família, e percorrido milhares de km de carro;
  4. Ter conseguido estar em quatro países diferentes numa semana e ter visitado a magnífica cidade de Paris, entre outras, igualmente maravilhosas;
  5. Ter passado três semanas, de férias, em Inglaterra;
  6. Ter sido avó (a melhor coisa do Mundo!);
  7. Ter participado em caminhadas solidárias e manifestações pela Paz e convivido diariamente com pessoas com as quais me identifico cada vez mais;
  8. Ter aprofundado conhecimentos sobre uma área que me era um pouco obscura até há poucos anos atrás;
  9. Ter assistido à entrada da minha filha  no curso superior que ela tanto sonhava, Arquitetura, e partilhar com ela todos os momentos de alegria;
  10. Ter a meu lado o homem mais maravilhoso que podia ter nesta caminhada da vida, o melhor pai, o melhor marido, o melhor companheiro e amigo;
  11. Ter conseguido celebrar de forma fantástica datas importantes para os dois, enquanto casal.
  12. Ter chegado aos cinquenta anos, com saúde.