segunda-feira, 14 de maio de 2012

Orçamento familiar - sua importância

Fazer o seu orçamento familiar é o primeiro passo na gestão das suas finanças pessoais.
O orçamento familiar é a única forma de disciplinar os seus gastos, aplicar as suas disponibilidades financeiras da melhor forma e de refletir regulamente sobre o que tem, sem viver obcecado/a com o dinheiro.


Etapas a seguir na criação do orçamento familiar:
  1. Recolha todas as faturas e outros documentos financeiros que conseguir. Inclua também os extratos bancários das contas a prazo, contas a ordem e qualquer informação que tenha a ver com fontes de rendimento ou de despesas.
  2. Comece por registar todas as fontes de rendimentos.
  3. Do lado das despesas, anote todas as despesas que vai suportar durante um mês normal. Poderá criar categorias de despesa: das mais importantes e previsíveis até às mais supérfluas e voláteis.
  4. Divida as despesas em duas categorias: fixas e variáveis. As despesas fixas incluem despesas como a prestação da casa ou a renda, prestações de carro, serviço de TV  e/ou Internet, telefone, ginásio, e assim por diante. As despesas variáveis são todo o tipo de despesas que vão mudar de mês para mês e incluem despesas como as compras no supermercado, gasolina, entretenimento, refeições fora de casa, presentes, etc.
  5. Calcule os totais dos seus rendimentos e despesas mensais. Se o resultado final indicar que tem mais rendimentos do que despesas, está a começar bem. Isto significa que pode distribuir este excesso por outras áreas do seu orçamento, como as poupanças para a reforma ou para investimentos a longo prazo. Se, pelo contrário, tiver um total de despesas mais elevado do que o total de rendimentos, então vai ter que fazer algumas mudanças no seu estilo de vida insustentável.
  6. Faça ajustes às suas despesas. Tem de olhar para as suas despesas variáveis para ver onde pode cortar. Esta tarefa não é muito fácil, até porque quanto mais supérfluas são as despesas mais nós gostamos delas. Mas lembre-se que se gastar mais do que ganha, vai ficar endividado/a e pobre mais depressa do que imagina.
  7. Reveja o seu orçamento todos os meses. Depois do primeiro mês, perca um minuto para se sentar e comparar os gastos atuais com que anotou o orçamento. Isto vai fazê-lo/a ver onde se saiu bem e o que precisa de ser melhorado.
BOAS CONTAS!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publicação em destaque

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo.  Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão ...