segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Descomplicar

Em vez da palavra simplificar gosto mais da expressão "descomplicar". Na minha opinião traduz mais aquilo que eu pretendo dizer, ou seja, fazer com que algo que à partida possa parecer complicado o deixe de ser. Além disso, identifica-se mais com aquilo que eu defendo cada vez mais: o minimalismo.
Este "descomplicar" pode aplicar-se a várias situações do dia-a-dia.
O que mudei nos meus hábitos para "descomplicar" um pouco a minha/nossa vida familiar e profissional:
  1. Passei a fazer compras uma vez por semana, por vezes apenas de quinze em quinze dias e quase sempre no mesmo supermercado que já me é familiar e no qual confio;
  2. Faço sempre uma lista de compras para evitar demorar muito tempo no supermercado;
  3. Não faço compras por impulso e só compro aquilo que preciso e quando preciso;
  4. Não ligo muito aos folhetos promocionais que me enchem a caixa do correio (vão quase de imediato para o lixo);
  5. Aos domingos de manhã faço sempre a ementa da semana, cozinho algumas refeições para congelar, de modo a ter uma semana muito mais tranquila (ultimamente até tenho tido o prazer de ir almoçar a casa);
  6. Lavo a roupa duas vezes por semana e passo a ferro outras tantas;
  7. No trabalho, programo o meu dia, mantenho uma to do list que vou atualizando, de forma a não me esquecer de nada, articulada com a minha vida pessoal;
  8. Os pagamentos da luz, água, telefone, internet, tv por cabo, entre outros, são quase todos feitos por transferência bancária direta. Para alguns, faço o agendamento;
  9. Não sou obcecada com as limpezas, mas gosto de manter a casa arrumada. Por isso, criei o hábito de todos os dias dar um jeito na casa e não acumular as tarefas domésticas para um dia só;
  10. Não vou em stress para o trabalho, com medo de me atrasar. Normalmente levanto-me cedo, tomo o pequeno-almoço em casa com a família, deixo a casa minimamente arrumada e saio de casa com tempo suficiente para chegar a horas, sem correrias;
  11. Não tenho um roupeiro com muita roupa. Apenas guardo aquela que uso. Nada de guardar aquela roupa para um dia... (que nunca vai chegar!);
  12. Tenho apenas dois serviços de jantar ao uso. Para quê mais? Não dou festas com frequência... para quê ter um louceiro com serviços que nunca vou usar? Além disso, nunca ponho a mesa XPTO. A minha mesa tem apenas o essencial;
  13. Tento fazer doações com frequência para libertar espaço em casa (brinquedos, livros, roupas, etc);
  14. Em resumo, caminho a passos largos para o minimalismo, sem deixar de ter conforto, e estou a gostar muito da experiência.

1 comentário:

  1. Gostei muito Manuela.
    Ainda não estou no minimalismo mas já iniciei a operação "destralha".
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar

Publicação em destaque

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo.  Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão ...