domingo, 8 de abril de 2012

Objetivos para o mês de abril

Já passou uma semana desde que o mês começou, mas só agora me dispus a definir os objetivos para este mês. Já faz parte da rotina e, portanto, era difícil continuar sem esta linha condutora.
Neste mês, para além de tudo o que é normal fazer em casa e no trabalho, pretendo fazer mais coisas, tais como:

  1. Associar-me à causa "Um livro por um sorriso de uma criança timorense", contribuindo com vários livros de língua portuguesa, matemática e outros. Pretendo levá-los até dia 15 ao Pólo I da Universidade de Coimbra. (Cumprido, com muito prazer)
  2. Entregar algumas roupas de primavera e verão numa instituição de acolhimento e/ou um lugar de  recolha de bens desse tipo. (Ando à procura do lugar. Se alguém conhecer algum sítio aqui em Coimbra, agradeço)
  3. Comprar um conjunto de mesa e cadeiras para o terraço.
  4. Ler dois livros. (A ler "Viver em tempos de mudança")
  5. Ajudar ainda mais os meus pais, agora que estão a ficar com menos resistência. (Todos os dias)
  6. Visitar todos os dias os meus pais e passar, pelo menos, meia hora com eles. Não pensar no trabalho nessa meia hora.
  7. Conversar ainda mais com as minhas filhas, mesmo que elas não demonstrem essa necessidade.
  8. Começar a pesquisar lugares para visitarmos em família, aos fins de semana.
  9. Namorar mais. (Todos os dias, claro!)
  10. SER FELIZ.
  11. Fazer caminhada ao fim do dia com as minhas filhas e com o "Faísca".




2 comentários:

  1. Olá mãe!
    Esqueceste-te do ponto 11: Meia hora de caminhada por dia connosco e com o Faísca!!
    Beijinhos

    Ana & Inês

    ResponderEliminar
  2. Queridas filhas:
    Mil desculpas! Têm toda a razão! Vamos então acrescentar o ponto 11: Caminhada ao fim do dia com as minhas filhotas e com o "Faísca".
    Obrigada por estarem sempre atentas e me lembrarem.
    Beijinhos
    Mãe

    ResponderEliminar

Publicação em destaque

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo.  Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão ...