sábado, 28 de março de 2015

Essencial vs supérfluo

Bem, não é assim tão fácil definir estes dois conceitos. A sua definição é muito relativa. O que pode ser essencial para uma pessoa pode ser supérflua para outra.
Saber distinguir o que realmente é essencial para nós nem sempre é uma tarefa fácil. Tem muito a ver com a cultura, com o passado de cada um.
Se, por exemplo, algumas pessoas passaram muitas dificuldades financeiras e hoje têm um maior poder de compra, é difícil para elas abrir mão de qualquer coisa. Tudo é essencial!
Já aquelas pessoas que sempre puderam escolher o que queriam, nunca se sentiram privadas de nada, sempre conseguiram mais facilmente selecionar o que era realmente indispensável.
Esta será a regra de uma maneira geral, mas ainda assim, existem exceções.
Existem pessoas que sempre foram habituadas a esbanjar, a consumir. Mas também esta prática terá uma razão. Algumas pessoas compram por comprar, muitas simplesmente para satisfazer um prazer momentâneo. E assim vão acumulando as coisas em casa. Ou então, dão. Compram hoje, levam para casa e depois chegam à conclusão de que afinal não gostam ou não precisam e acabam por dar à primeira pessoa que aparece. Isso também acontece.
Saber distinguir o que é essencial do supérfluo exige, em primeiro lugar, que a pessoa se sinta emocionalmente estável, que seja organizada na casa e na vida, que veja o dinheiro não como uma ponte para o  consumismo mas, sobretudo, para satisfazer as necessidades indispensáveis ao seu bem estar.
Pessoalmente satisfaço-me com muito pouco, mas, por vezes, as influências da sociedade, a publicidade, etc,  levam-me para caminhos que mais tarde me arrependo. Luto diariamente contra isso e, regularmente, pratico o destralhamento, isto é separo o que é realmente essencial de tudo o resto. Esta prática faz-me refletir um pouco mais sobre o consumismo. De facto, não há necessidade de acumularmos determinados objetos em casa se apenas os utilizamos uma vez por ano, ou até nem utilizamos.
Tudo isto para vos dizer que hoje, quase no fim do mês, é dia de destralhar cá em casa. 
Bom fim de semana!

Sem comentários:

Enviar um comentário