Não viva de aparências

Olá a todos e a todas,

Pode parecer um pouco fora do contexto do tema do meu blog, mas hoje apeteceu-me escrever sobre um assunto, infelizmente cada mais comum entre os humanos. 



Longe vão os tempos em que as pessoas se contentavam com o pouco que tinham e ninguém tinha inveja de ninguém, nem tão pouco se sentia inferior por não ter isto ou aquilo porque todas as pessoas faziam um tipo de vida idêntico. É claro que sempre houve ricos e pobres. Mas hoje há os ricos, há os pobres, há os que nem são ricos nem são pobres e há aqueles que fazem vida de ricos mesmo sem poderem.

Hoje, são muitas as pessoas que não conseguem assumir que não têm condições para ter determinadas coisas mas insistem em manter as aparências. Consequências disso? Dívidas e mais dívidas, perda dos bens mais essenciais, como seja a casa para morar, já para não falar naquelas que insistem em alimentar os vícios mesmo não tendo dinheiro para comer. Com tudo isto, ficam doentes, deprimidas, muitas delas acabam mesmo no hospital.

Se não quer ficar doente, não viva de aparências! Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho, etc., está acumulando toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro.

Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raíz. O seu destino é a farmácia, o hospital, a dor...
Não é isso que quer para si, pois não? Seja verdadeira, honesta, não viva de artificialidades.

Faça isso e será feliz.

Comentários

Mensagens populares