quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Parabéns, filha!

Era véspera de Natal e estava muito frio, como hoje... 

Já tinham passado mais de 24 horas e eu numa cama de hospital, com dores, muitas dores.
As enfermeiras e auxiliares não me largavam e tentaram o tudo por tudo para que eu sofresse menos... mas em vão.
Tu não querias nascer, preferias ficar no quentinho.
Há 24 anos não se faziam cesarianas como hoje e epidural só em casos muito especiais, se é que já se praticava.
Foram horas de agonia, principalmente no momento em que o médico disse que o bebé (TU) estava em perigo. Não sei o que senti naquele momento. As dores eram muitas mas a raiva ainda era maior. Já tinha sofrido tanto e corria o risco de te perder.
A partir desse momento, os médicos, que estariam a comer alguma fatia de bolo-rei, foram chamados e correram (literalmente) comigo para o bloco. Tu tinhas de nascer naqueles minutos!
Já no bloco, adormeceram-me para tu nasceres. 
Tive pena de não te ver nascer, mas tive a alegria de, ao acordar, ter à minha frente a bebé mais linda do universo. 
Parabéns minha filha e obrigada por estes 24 anos de felicidade, apesar de tanto sofrimento que tive para tu nasceres.

1 comentário:

  1. Parabéns às duas!
    Mais uma bebé de Natal!
    Como sei o que isso significa ;)
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar