quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Harmonia entre gerações

Harmonizar os relacionamentos entre as diferentes gerações não é tarefa fácil, nem no ambiente familiar, nem no ambiente profissional.

Hoje, irei debruçar-me mais sobre o ambiente familiar que, no meu caso pessoal, é o que me preocupa mais. 
Quando diferentes gerações têm de conviver, torna-se muito complicado gerir as diferentes características de cada uma. Surgem, muitas vezes discussões, ou troca de ideias que podem gerar conflitos.

Essas diferentes características são, principalmente, a linguagem que utilizam, o comportamento que têm e a realidade de trabalho, isto é, os que já não trabalham, porque estão reformados (os avós), os que ainda trabalham (os pais) e os que ainda não trabalham (os filhos). Esta condição, a da realidade do trabalho, é muito importante na relação entre estas três gerações.
Claro que não podemos esquecer  outros fatores muito importantes e que influenciam muito o relacionamento entre as pessoas: a idade, a formação cultural e as vivências pessoais.
A minha preocupação é comum a todos os pais, penso eu, uma vez que estamos no meio de duas gerações muito diferentes, a dos avós e a dos netos.
Na minha opinião, cada uma das gerações deveria respeitar as ideias da outra, sem criticar. Contudo, caberá aos pais educar os filhos no sentido de os fazer entender melhor a geração dos avós e evitar que surjam conflitos e agressões, na maioria das vezes, agressões verbais, que magoam os mais velhos.
Termino como comecei. A tarefa de harmonizar o relacionamento entre as gerações não é fácil. É até um desafio. Por isso, vamos lutar para que as coisas melhorem e para que os nossos jovens entendam os mais velhos e que os mais velhos aceitem as ideias dos mais novos. Só assim poderá haver harmonia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Publicação em destaque

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo.  Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão ...