domingo, 27 de novembro de 2016

Neste Natal não quero presentes...

É todos os anos a mesma coisa. Por mais que eu diga que não quero presentes, que não preciso de nada, há sempre alguém que vem com isto ou com aquilo. Eu sei que o fazem cheias de boas intenções, que até o fazem com prazer, mas incomoda-me o facto de as pessoas gastarem tempo e dinheiro a comprar presentes para mim e não terem um tempinho para fazerem companhia a quem precisa.
Há cada vez mais pessoas que vivem sozinhas porque os seus familiares estão demasiado ocupados com os seus afazeres. Será que não podem despender um pouco do seu tempo para os irem ver?
Por isso, eu digo sempre que não preciso de presentes, prefiro gestos de carinho, de atenção... Esses são insubstituíveis por qualquer objeto por mais bonito e caro que ele seja.
Felizmente não me falta o carinho, não me falta a atenção, mas também não me faltam os bens materiais.
Portanto, deixo um apelo a quem está com intenção de gastar dinheiro comigo este ano, para que não o faça. Que o guarde, pois um dia pode lhe fazer falta. Peço também que olhe em seu redor, e se vir alguém com frio ou com fome ou simplesmente com um olhar triste, lhe dê alguma atenção.
É esta a minha mensagem de Natal para este ano.


Sem comentários:

Enviar um comentário