quinta-feira, 21 de julho de 2016

Pilates - o balanço

Já frequentei alguns ginásios, há vários anos. Quase sempre por iniciativa própria. Uma vezes ia sozinha (quando era solteira) outras vezes, já casada, ia acompanhada pelo marido e pelas filhas.
Imagem da Internet
Fazia vários tipos de aulas e, no início, até gostava, mas depressa me cansava e acabava por desistir.
Durante vários anos optei apenas pelas caminhadas. Até há dois meses atrás.
Um problema no ombro, muitas dores e algumas limitações de mobilidade obrigaram-me a procurar um ortopedista que, depois de me prescrever a medicação, me aconselhou a praticar Pilates, pelo menos duas vezes por semana,
Sinceramente já tinha ouvido falar muito bem deste tipo de aula, mas nunca tinha experimentado.
Procurei um ginásio e inscrevi-me e, desde então, nunca faltei a uma aula. 
A primeira aula foi um pouco estranha, não só pelos exercícios, como pela própria linguagem do Pilates, mas a sensação no final da aula foi fantástica.
Entre as inúmeras vantagens, posso destacar algumas:
  • Aumenta a flexibilidade (ao fim de quase dois meses, sinto isso mesmo);
  • Contribui para uma melhor postura (no dia-a-dia, já consigo ter uma postura da coluna diferente);
  • Alivia o stress (sem dúvida, no fim de cada aula, todo o stress do dia se foi);
  • É um vício saudável (faça frio faça calor, eu não falto, mesmo que tenha de ir a pé até ao ginásio);
  • Ao fim de semana, como não faço aula, o corpo já começa a sentir a falta e à segunda-feira à noite (dia de aula) fico ótima!
  • Há quem diga que emagrece (sim, é natural que ajude a emagrecer se a pessoa fizer uma alimentação cuidada também). Pessoalmente tenho mantido o peso, no entanto sinto o corpo mais tonificado e muito mais leve.
Em resumo, fazer aula de Pilates foi uma das melhores coisas que fiz nos últimos tempos.
Sinto que estou a melhorar a cada dia, sobretudo na postura corporal, mas não só.
Mudar de postura é realmente mudar de atitude, no âmbito físico, mental e espiritual.

Imagem da Internet
Imagem da Internet

Sem comentários:

Enviar um comentário