quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Renovar faz bem - COZINHA




Já tenho falado várias vezes em destralhar a casa, isto é, em linguagem simples, retirar da nossa casa toda a "tralha".
E o que se entende por tralha?
Bem,  "tralha" pode ser tudo o que já está velho, demasiado usado, fora de moda, enfim, tudo aquilo com o qual já não nos identificamos atualmente. Mas não só! 
Ter tralha em casa pode também querer dizer ter objetos a mais, objetos de que não necessitamos.
Por isso, quando eu me refiro deitar fora a tralha, quero dizer que pretendo ficar apenas com o essencial e com objetos de que gosto muito.
Já me referi ao destralhe da roupa e do calçado, mas ainda não tinha falado em pormenor sobre o destralhe dos objetos da cozinha.
Na cozinha, essa tarefa torna-se muitas vezes complicada, sobretudo quando já vivemos na mesma casa há mais de 30 anos. Durante esse tempo fomos comprando, acumulando e raramente nos desfizemos das coisas que já tínhamos.
E, por essa razão, chegamos ao cúmulo de ter vários objetos, muitas vezes para as mesmas funções,  de feitios e cores diferentes.
Acho que não estou a dizer nada de novo para a maioria de vós.
Por isso, entendo que, de vez em quando, devemos renovar a nossa cozinha, simplificá-la e torná-la mais bonita e mais funcional.
Para quê guardar dois escorredores, dois ou mais abre-latas, duas varinhas mágicas, dois rolos da massa, canecas de vários feitios, caixas de arrumação de vários modelos, etc. etc.?
Chegou, portanto, o momento de renovar a cozinha.
E o que pretendo manter neste espaço, onde a família passa grande parte do seu tempo? O essencial, apenas o essencial!
Louça para seis pessoas, tudo branco.
Caixas de arrumação de um modelo só, de preferência que encaixem umas nas outras, para ocuparem menos espaço.
Copos, também para seis pessoas.
Talheres, apenas os necessários para o dia-a-dia.
Tachos e panelas, apenas os mais utilizados.
Acessórios de cozinha, sem duplicações.
Não sou contra os pequenos eletrodomésticos em cima da bancada da cozinha, desde que sejam objetos utilizados com frequência. Não valerá a pena ocupar a bancada da cozinha com uma fritadeira, por exemplo, que se usa apenas uma vez por semana ou mesmo uma vez por mês.
A despensa, que no meu caso é um armário, deve conter apenas os bens de primeira necessidade, mais consumidos e devem estar arrumados de forma organizada e visível por todos os membros da família.
Na cozinha, eu acho que devemos reservar um espaço para 2 ou 3 livros de culinária (dão sempre mais jeito na cozinha do que numa estante na sala).
Como gosto muito de plantas, na cozinha estas também não devem faltar.
E por agora é tudo.
Mãos à obra para o destralhe!
Renovar faz bem.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Publicação em destaque

Aproveitar bem o tempo

Há várias formas de aproveitar o tempo.  Muitas pessoas queixam-se da falta de tempo, outras morrem de tédio, porque não sabem o que hão ...